Segundo o periódico El Tiempo, da Colombia, Juan Guaidó, reconhecido por mais de 50 países como Presidente da Venezuela, desembarcou esta segunda feira, 04 de março, ao meio dia no Aeroporto Simon Bolívar em Caracas.

Logo em seguida se dirigiu a praça Alfredo Sadel onde falou para centenas de manifestantes.

Em seu discurso convocou para nova manifestação no próximo sábado, agradeceu o apoio dos governos aliados, entre os quais Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai, Argentina e Honduras.

Disse que sua entrada só foi possível graças as concentrações maciças em toda a Venezuela e, também, por que se rompeu a corrente de comando das Forças Armadas.

Afirmou que foi a fronteira junto com milhares de voluntários para garantir o ingresso de ajuda internacional.

“O usurpador bloqueou os passos, mas não pode conter este nosso povo que se mantem nas ruas”, agregou.

Fez um novo chamado às Forças Armadas para que passem para o lado da Constituição, como já fizeram mais de 700 militares.

Ao agradecer enviou sua saudação aos presidentes que o receberam nos cinco países  da América Latina: Jair Bolsonaro, do Brasil; Ivan Duque, da Colombia;  Mario Abdo Benítez, do Paraguai; Mauricio Macri da Argentina e Lenin Moreno do Equador.

Importante salientar que o vice presidente dos USA, Mike Pence, advertiu no Twitter que qualquer ameaça contra a segurança do líder opositor, Juan Guaidó, terá uma “resposta rápida”, uma vez que se teme que possa ser detido por haver burlado a ordem judicial importa pelo ditador Nicolas Maduro, que o proibia de sair da Venezuela.