Image: Rappler

Estimados leitores e leitoras, mais do que nunca é preciso ter esperança, viver à vida como o timoneiro que atravessa com seu barco no meio da tempestade, firme, esperançoso, pois  sabe que lá adiante o Astro Sol o espera radiante. Permitam-me deixar de lado, por enquanto, os temas comuns aos quais me dedico, pois a realidade atual se impõe a qualquer outro tema. Uma vez que de repente, como num passe de mágica tudo ficou pequeno perante a sobrevivência, o amor ao próximo e a solidariedade.

As pessoas isoladas passam a fazer, cada uma a seu tempo, uma viagem aos recônditos da alma e talvez se deparem com os valores perdidos no transitório mundo em que se vive.

Para se compreender tudo o que se passa e suavizar o necessário isolamento social sugiro que leiam o poema a seguir de Kathleen O’Meara: “And People Stayed Home,’ “E as Pessoas Ficaram em Casa, escrito em 1869.

Ao ler este poema é impossível não se emocionar e se perguntar o que levou sua autora, há 151 anos atrás, prognosticar o que acontece agora.  A humanidade já passou por inúmeras epidemias, que levaram à morte milhares de pessoas. Será baseada em alguma destas ou ao fato de alguns pensadores, artistas e cientistas, serem portadores de capacidades especiais que os tornam atemporais?

Kathleen, conhecida também por seu pseudônimo Grace Ramsay, nasceu na cidade de Dublin em 1839 e viveu até 1888, final da chamada era vitoriana. Logo após o nascimento sua família emigrou para a França. Kathleen morou em Paris e nunca mais retornou para a Irlanda. Escritora e biógrafa, foi correspondente em Paris da prestigiosa revista católica britânica, The Tablet. O periódico Irish Monthlypublicou inúmeros de seus trabalhos. Escreveu vários romances, e os temas religiosos e sociais eram uma constante.

Que esta mensagem de esperança ajude a iluminar esses dias e que em breve possamos abraçar uns aos outros, viver em Paz e transitar por esse Novo Mundo que nos aguarda.

Saúde, Paz e Esperança!!!

“And People Stayed Home”

And people stayed home 

and read books and listened 

and rested and exercised 

and made art and played 

and learned new ways of being 

and stopped 

and listened deeper 

someone meditated 

someone prayed 

someone danced 

someone met their shadow 

and people began to think differently 

and people healed 

and in the absence of people who lived in ignorant ways, 

dangerous, meaningless and heartless, 

even the earth began to heal 

and when the danger ended 

and people found each other 

grieved for the dead people 

and they made new choices 

and dreamed of new visions 

and created new ways of life 

and healed the earth completely 

just as they were healed themselves.

By: Kathleen O’Meara (1839–1888) 

 E as Pessoas Ficaram em Casa

E as pessoas ficaram em casa.
E leram livros e ouviram música
E descansaram e fizeram exercícios
E fizeram arte e jogaram
E aprenderam novas maneiras de ser
E pararam
E ouviram mais fundo
Alguém meditou
Alguém rezava
Alguém dançava
Alguém conheceu a sua própria sombra
E as pessoas começaram a pensar de forma diferente.
E as pessoas curaram.
E na ausência de gente que vivia
De maneiras ignorante
Perigosa, perigosos.
Sem sentido e sem coração,
Até a terra começou a curar
E quando o perigo acabou
E as pessoas se encontraram
Elas ficaram tristes pelos mortos.
E fizeram novas escolhas
E sonharam com novas visões
E criaram novas maneiras de viver
E curaram completamente a terra
Assim como elas estavam curados

(*) Rosa Maria Donini Souza Dias, MSc. Two Flags Post, Founder, Sciences, Health, Education & Environment Editor, Journalist – Mtb 0083570/SP/BR, IAL Scientific Researcher. 

(*) José Roberto de Souza Dias, Two Flags Post Founder, Publisher & Editor-in Chief Journalist, Mtb 0083569 / SP/BR, Master in Economic History and PhD in Human Sciences at the University of São Paulo, Doctor Honoris Causa at the Faculty of Social Sciences of Florianópolis – Cesusc