No post anterior foi indicado sobre a relação Peso x Potência e a qualidade do som, no atual o assunto será a Influência do Fio perante a Potência com reflexos na Qualidade.

As informações necessárias para descobrir qual é a bitola do fio ideal para seu sistema são: qual a potência do amplificador em watts RMS e a sua impedância, com essas duas informações sabemos a corrente em amperes, segue a tabela:

DOPPLER
Através da tabela acima se descobre a Corrente (A) necessária para ter noção da bitola recomendada. Fonte: Blog – Santo Angelo

Ou seja, utilizando como exemplo um amplificador de 125wRMS 8ohms a corrente é de cerca de 4A.

Advertisement

A tabela acima deriva da seguinte fórmula: P=r*I² (Potência = resistência*impedância ao quadrado).

P = r * I²
125 = 8 * I²
15,62 = I²
I = ~4a

Cálculo para descobrir a corrente

Com essa informação vamos a próxima tabela:

DOPPLER
Corrente (A) e a Bitola do cabo recomendada. Fonte: Blog Santo Angelo.

O amplificador 125wRMS 8ohms 4A, necessita de um cabo com bitola de 1,30mm². Porém há outro fator a ser considerado, o comprimento do cabo ! (Nos exemplos acima referidos pela tabela foram utilizados cabos de até 15 metros).

Abaixo é demonstrado a perda de potência de % de acordo com a metragem do cabo, seção e impedância do alto falante:

tabela bitola perda
Quanto maior a metragem maior a perda de potência. Fonte: Sombox.com.br

Retomando o exemplo do amplificador de 125wRMS 8ohms 4A e a bitola sugerida de 1,30mm², a seção de cabo mais próxima é a de 1,50mm², vamos supor a necessidade de o amplificador e as caixas estarem a uma distância de 50 metros entre si, segundo a tabela a perda seria de 11%, o que é uma perda bem grande, a solução seria escolher um cabo com maior seção, 4mm² por exemplo (eu escolheria algum maior que 4mm² sendo a perda do mesmo de 4,5%) a fim de compensar o comprimento x perda.

Para menores distâncias a perda é menor, a 5 metros a perda seria de 1,50% porcentagem bem aceitável, porém para audiófilos escolheria a sessão maior possível adequando bem o tamanho do cabo (sem sobras) a fim de chegar a perda minima possível (0.%). Na dúvida escolha uma bitola maior.

Sobre o tipo de cabo a preferência sempre é a de cabos 100% cobre, há alguns no mercado que são mistura de alumínio e cobre e não 100% cobre o que acaba por baratear o produto e a sua qualidade.

QUAL O ÍNDICE DE CONDUTIVIDADE DOS MATERIAIS MAIS COMUMENTE EMPREGADOS EM TERMINAIS, CONECTORES, CABOS E FIOS DE ÁUDIO?

MATERIAL CONDUTIVIDADE em S.m/mm2
Prata 62,5
Cobre puro 61,7
Ouro 43,5
Alumínio 34
Latão 14,9
Estanho 8,6

Para mais, fonte: AudiophonicBR

Aos que prezam pela alta qualidade e gostam de soldar seus próprios conectores no mercado há opções de solda com boa taxa de prata o que beneficia a condutividade, mas melhor mesmo seria evitar plugs o máximo possível.

A fiação em um sistema de som não é apenas um detalhe, mas algo fundamental e que deve ser calculado para a melhor reprodução do áudio possível, já que quando compra-se algum aparelho e lá vem escrito 100wRMS é o que se pretende obter e não 90wRMS ou menos, ainda mais devido a um cabo de má qualidade ou bitola insuficiente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.