MICROBIOTA E SAÚDE – By Rosa Maria Donini Souza Dias

0
38

O século XXI trouxe grandes novidades, principalmente no que se relaciona ao conhecimento das doenças que há muito acometem o ser humano.

Um dos aspectos mais interessantes e inesperados é um sensível aumento nos estudos que investigam o impacto da flora intestinal na saúde humana.

Microbioma se traduz pelos trilhões de micróbios vivendo no corpo humano, enquanto microbiotas são os organismos que vivem num determinado ecossistema exemplo, os microrganismos existentes na língua são diferentes dos existentes nas placas dos dentes (Mel Rosenberg, Scientific american, 2002.)

Segundo Arthur Ouwehand, pesquisador na área de microbiologia da DuPont Nutrition & Health, da Finlândia, os sistemas do corpo humano são influenciados pela microbiota existente tanto no intestino como em outras regiões do corpo.

A microbiota intestinal tem sido associada com doenças crônicas como diabete, obesidade e a ingestão de determinadas colônias de bactérias reduziriam, inclusive, os sintomas da artrite e artrose…

Há séculos se observa que um tratamento baseado na ingestão diária de Kefir, (um tipo de colônias de bactérias e leveduras) melhora pacientes com tuberculose, doenças respiratórias e intestinais e a candidíase entre os povos do Cáucaso, região entre o Mar Negro e o Mar Cáspio. As ingestão de bactérias boas pode facilitar o emagrecimento, pois potencializa o ganho de massa magra, diminui a absorção de glicose pelo organismo e estabiliza os níveis de insulina. Esses microrganismos, devido à sua composição, fortaleceriam o sistema imune evitando gripes, HPV e herpes.

Outra grande novidade seria a relação da microbiota presente no intestino com a saúde mental, pois bactérias benéficas ricas em triptofano, um precursor da serotonina complementariam o tratamento médico nas síndromes do pânico, depressão e instabilidade de humor, mas esses resultados representam um campo aberto à ser investigado.

Bactérias e leveduras já tem sido utilizadas há muito tempo pela medicina ocidental mas, atualmente, estão em voga os probióticos que são bactérias selecionadas e utilizadas para equilibrar alterações na microbiota.

O Dr. Domingues Bello relata que a redução da diversidade bacteriana provocada pelas dietas com comidas industrializadas e por determinados tipos de tratamentos e medicamentos como por exemplo a ingestão descontrolada de antibióticos ou ainda, ligadas à determinadas patologias fez com que a obesidade, asma, alergias e diabetes aumentassem significativamente a partir da segunda metade do século XX .

Se este surpreendente caminho levar a redução de sintomas ou à cura de determinadas patologias, será sem dúvida um caminho fácil para uma vida melhor!

(1) Por se tratar de avanços na saúde humana continuaremos a abordar outros aspectos do assunto.

 

 

 

Gostou, compartilhe com seus amigos.