Viver uma vida simples tem sido a tônica de nossos dias na busca da felicidade.

Advertisement

O minimalismo está presente  e tem sido estimulado como uma forma de ser feliz no dia à dia. Segundo os que estão seguindo esta trilha, ao nos despojarmos de bens desnecessários nos tornaríamos mais livres, pois teríamos mais tempo para nos concentrarmos nas coisas que realmente importam.

Roupas compradas há anos que se encontram nos armários com esperança de que um dia poderemos precisar,  cds de músicas que não temos mais tempo para ouvir,  livros que já lemos e que muito remotamente voltaremos a abrir, móveis que ocupam nossos espaços e que não nos desfazemos pelo simples fato de não nos darmos tempo para isso, atravancam nossas vidas

Os minimalistas chegam à extremos que é o de sugerir que se você tiver um carro, pode se desfazer e começar a pedalar, se tiver uma bicicleta  pode se desfazer e começar a andar. Porém, determinadas ações poderão leva-lo a algo muito diferente do que idealiza de uma boa vida.

Saber o que cortar e o que manter é importante, mas o essencial é o que fazer com o que nos traz um sorriso aos lábios.

Ao tomar uma atitude desse tipo necessário se faz perguntar-se: Isto vai trazer alegria e valor a minha vida?

Marie Kondo, autora de livros de sucesso, que se dedica a organizar o mundo e espalhar alegria na vida das pessoas, propõe que se preserve apenas o que traz alguma satisfação

Tente descobrir se essa compensação será duradoura, pois isso é uma ótima forma de abordar uma vida minimalista. Porem sempre haverá um sapato preferido que continuará lhe proporcionando alegria de  o possuir.

Um par de tênis além de proteger seus pés poderá estimulá-lo a dar uma caminhada ou a se exercitar. Uma carteira menor poderá fazer com que carregue consigo menos coisas desnecessárias, o mesmo se aplica ao tamanho das bolsas femininas.

Ao fazer um nova compra pergunte-se qual o valor real desse bem? Pois muitas vezes, além do valor como utilidade  entram outras variáveis como o status,  sub percebido no ato de possuir tal bem.

Conclui-se que  o importante é procurar manter as coisas que nos fazem feliz e descartar o desnecessário, sempre dando ênfase para o valor das coisas.

Descarte, doe e trará alegria à pessoas que podem necessitar daquilo que para você passou a ser descartável.

Seja feliz  e mais livre com menos tralhas atravancando sua  vida e crie  espaços que organizados lhe proporcionarão mais serenidade e inspiração para trabalhar, seja em casa seja no seu local de trabalho.

Rosa Maria Donini Souza Dias, M.Sc. Two Flags Post, Founder, Sciences, Health, Education & Environment Editor, Journalist – Mtb 0083570/SP/BR, IAL Scientific Researcher

Imagem: Passeio dos Namorados 

 

 

 

Facebook Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here