Neste período de pós eleição é hora de fazer um balanço para se saber quem ganhou e quem perdeu com os resultados das urnas.

Advertisement

Ainda nos encontramos na fase inicial pois, como se diz nos pampas gaúchos, as aboboras se acomodam com o andar da carroça. Mas, algumas destas, já se acomodaram no fundo enquanto outras, caíram pela estrada na primeira curva.

No índice IQG, Índice dosQue Ganharam, está o povo brasileiro que no Brasil e no exterior fez das redes sociais uma trincheira de luta contra os reais acenos de transformar o País em um tipo de Brazuela, onde os direitos pertencem a uma ínfima vanguarda politica e as obrigações a imensa maioria da população. Ainda neste cenário destaca-se a família brasileira que votou e elegeu Jair Bolsonaro  e suas propostas de combate a corrupção, ao crime organizado e a violência, de defesa da Liberdade, de princípios éticos tradicionais, de reconhecimento do direito de todos, de uma escola que ensine sem doutrinar, da importância do ensino fundamental, médio, técnico e superior para alavancar o crescimento de todos, de uma economia sem amarras, de bolsa trabalho com pagamento feito por salário e renda, de empreendedorismo, da Verdade que liberta, da construção de templos para a virtude representada pelo respeito e de masmorras para os que desrespeitam a vida.

Poucos e valorosos meios de comunicação fazem parte do IQG, entre estes O Antagonista, Crusoé, Jovem Pan, Pingos nos Is, Três em Um, Morning Show, Pânico e The Noite. Corajosos, mantiveram-se firmes apesar da pesada artilharia da grande imprensa e dos blogs sujos a serviço dos partidos de esquerda.

No IQP,Índice dosQue Perderam, o destaque absoluto é para o lullopetismo e principalmente o ex-presidente, presidiário em Curitiba, e o seu arco de apoio formado pelos movimentos e partidos de esquerda. Toda a rede criminosa constituída de corruptos e de corruptores de toda ordem, sejam eles políticos, empresários ou lavadores de dinheiro.

No IQP está o crime organizado desde os entregadores de pequenas porções de drogas até os chefes e barões do tráfico. Se encontra, também, toda a corja de malfeitores que se espalha pelo país entrelaçada com as redes criadas pela igreja católica em pequenas comunidades do interior, na forma de pastorais da juventude e das comunidades que acabam formando jovens revoltados contra tudo e contra todos e sempre sem a presença de D’US.

No IQP estão os que jogam uns brasileiros contra outros separando-os e humilhando-os. Nesse índice tenebroso estão os que separam brancos de negros, que apartam quilombolas e índios, como se fossem inferiores e como não fizessem parte do povo brasileiro que, honrosamente é mestiço em sua maioria. Quem perdeuforam os que deram migalhas em forma de bolsa família, mas não deram uma oportunidade de melhoria das populações mais pobres. Quem perdeusão aqueles que ocuparam os maiores postos governamentais e que torcem para que tudo dê errado.  Pode-se dizer que as trevas se dissiparam e continuam se dissipando frente a Luz que aclarou este país.

 

José Roberto de Souza Dias, Ph.D.  –  Two Flags Post Founder, Publisher & Editor-in Chief Journalist, Mtb 0083569 / SP/BR, Master in Economic History and PhD in Human Sciences at the University of São Paulo, Doctor Honoris Causa at the Faculty of Social Sciences of Florianópolis – Cesusc

Rosa Maria Donini Souza Dias, M.Sc. Two Flags Post, Founder, Sciences, Health, Education & Environment Editor, Journalist – Mtb 0083570/SP/BR, IAL Scientific Researcher

 

 

Facebook Comments